O mercado editorial e o avanços tecnológicos

Com os avanços tecnológicos, alguns mercados mudaram bastante tornando outros obsoletos. No entanto, alguns permaneceram com bastante sucesso contrariando até algumas previsões.

Um desses mercados é precisamente o de livros que, com a facilidade e disponibilidade de acessar um livro on-line em qualquer computador, tablet ou smartphone, se pensava que pudesse vir a perder terreno para esta nova vertente digital. Mas aconteceu exatamente o contrário, até aumentou as vendas. Isto porque esses dispositivos (tablet, smartphones etc) possuem grande mobilidade e acoplam diversos recursos que não somente engloba a leitura.

ebook-tablet

Além disso, outro setor que tem tido bastante crescimento com as tecnologias é o do cinema. O que se tem visto atualmente é que a grande maioria das suas histórias é baseada em livros,  como a trilogia Senhor dos Anéis, Hunger Games, Harry Potter, saga Twilight e até para séries como Game of Thrones em que o êxito da obra literária é tão grande ou maior que o sucesso da obra no cinema ou na televisão.

Uma área em os livros digitais têm se destacado é a de guias práticos, com dicas importantes, em sua maioria de jogos, principalmente os on-line como, por exemplo, CasinoOnline.pt/slots.

Independentemente destas inovações, a verdade é que o mercado de livros continua em expansão, contando com mais opções de acesso que, em termos de comodidade, podem ser interessantes. Seja para conhecer uma história épica que poderá ser lançada no cinema ou televisão, ou viver uma experiencia digna de Las Vegas da melhor maneira, ou até para estudo, o livro é sempre o seu melhor amigo, não importa de físico ou digital.

com

[ resenha ] Passarinho, Crystal Chan @intrinseca

O avô de Joia parou de falar no dia em que matou o irmão dela. O menino se chamava John, e achava que tinha asas. Subia e saltava do alto de qualquer coisa, até ganhar do avô o apelido de Passarinho. Joia não teve a chance de conhecê-lo, pois Passarinho se jogou do penhasco bem no dia em que ela nasceu. Ainda assim, por muito tempo ela viveu à sombra de suas asas. Agora, aos doze anos, Joia mora em uma casa tomada por silêncio e segredos. Os pais culpam o avô pela tragédia do passado, atribuem a ele a má sorte da família. Joia tem certeza de que nunca será tão amada quanto o irmão, até que ela conhece um garoto misterioso no alto de uma árvore. Um garoto que também se chama John. O avô está convencido de que esse novo amigo é um duppy — um espírito maldoso —, mas Joia sabe que isso não é verdade. E talvez em John esteja a chave para quebrar a maldição que recaiu sobre sua família desde que Passarinho morreu.

Acho que fui com muita sede ao pote para ler Passarinho (Intrínseca), da escritora norte-americana Crystal Chan. Filha de um chinês com uma descendente de poloneses, a autora participa de uma campanha em prol de livros que tratem de diversidade cultural.

Nessa sua estreia literária, a premissa prometia ser tocante, então achei que ia me descabelar de chorar. Mas nem a garganta apertou. E vocês sabem que quando me emociono, choro meeeesmo, em qualquer lugar, sem vergonha de borrar a maquiagem e ficar que nem os caras do Kiss.

Mas então, o que aconteceu? Nem seu sei direito. Achei Passarinho um livro bonzinho… Mas, arrisco-me a dizer, um pouco sem sal.

Continuar a ler

[ resenha ] O Peculiar, Stefan Bachmann @galerarecord

O_PECULIAR__1399493031P

Escolhido um dos melhores livros juvenis de 2012 pelo Publishers Weekly. Stefan Bachmann começou a escrever o livro em 2010, quando tinha apenas 16 anos. Após a invasão do mundo pelos seres mágicos, as fadas foram aceitas entre os mortais, mas os mestiços não têm lugar, e a discrição pode ser a diferença entre a vida e a morte. Os irmãos Barthy e Hettie vivem com medo. Tudo piora quando Peculiares são encontrados, ocos, boiando no Tâmisa. Mas eles estão seguros em Bath, não? Talvez… Se não fosse pela misteriosa dama em veludo ameixa que aparece na vizinhança. Quem é ela? E o que quer?

Foi difícil decidir abandonar a leitura de O Peculiar (Galera Record), primeiro livro de uma trilogia, do autor Stefan Bachmann. O livro foi considerado um dos melhores juvenis de 2012, é indicado pelo Tio Rick (Percy Jackson) e li várias resenhas positivas sobre ele também.

Mas a verdade é que o livro é bom. Por que então não levei a leitura até o final?

Continuar a ler

[ notícias ] Transmissão direto da Torre!

PARA TUDO. Mas tudo MESMO pra escutar isso aqui óh: 

Surtei quando ouvi essa transmissão do Emir direto da Torre. Siiiiiiiiiiiim! Emir ganhou voz e… Gah! (#TeamEmirForever) Tô surtandooooooooooooo!

Ok. Respira, Gleice.

Identificaram a voz? Oh, yeah. Eis Leonardo Oliveira ganhando o mundo (Yo! o/) em mais um ótimo trabalho.

E se você não tá entendendo nada do que tô falando, calma que vou explicar.

Emir é um dos personagens de A Torre Acima do Véu (Giz Editorial), novo livro de Roberta Spindler (já em pré-venda na Saraiva!). Livro, aliás, que fui leitora beta e, tipo, Beta lacrou o mundo com a história. Ela não decepciona. Mesmo.

Não é segredo pra ninguém que sou fã da autora. Assim, coisa de tiete de carteirinha, presidente de fã-clube e tals, porque sou dessas. Pra mim, na atualidade, ela é a melhor escritora de ficção/fantasia/distopia/qualquer-coisa dessa nova leva de autores nacionais. Ponto. Fim. Deal with it.

Continuar a ler